Enviar newsletter é uma das estratégias mais eficazes para converter leads de meio de funil. São pessoas que já tiveram algum contato com a sua marca, têm informações sobre seus produtos ou serviços e, por isso, apresentam alto potencial para fechar negócio.

Os números comprovam a eficácia do e-mail marketing como recurso para gerar negócios. É o que diz a pesquisa E-mail Marketing Trends 2018, da Rock Content. Segundo o levantamento, 78,4% das pessoas gostam de receber newsletters, afinal, trata-se de um conteúdo informativo, baseado em interesse anteriormente demonstrado.

Essa é uma forma segura de se fazer marketing digital e que apresenta excelente relação custo-benefício, em função das taxas de retorno elevadas. Por isso, continue com a gente para saber como funciona e como definir frequência, objetivos e muito mais em seus próximos disparos. Tenha uma ótima leitura!

Defina metas adequadas

Embora o teor de uma newsletter seja predominantemente informativo, seus objetivos são também comerciais. Ou seja, sua empresa estará, por meio da informação, divulgando as soluções que tem para vender.

De qualquer forma, a conversão é o último estágio de um processo, que em e-mail marketing é conhecido como nutrição de leads. Trata-se do envio programado de três a quatro e-mails em sequência, em que sua empresa conversa com o lead até que ele se torne um cliente.

Sendo assim, a definição de metas adequadas dependerá basicamente do tipo de produto ou serviço que sua empresa presta. Supondo que seu negócio seja um box de CrossFit, uma meta viável é estipular um incremento em 15% no número de matrículas, por exemplo. Ou, se você vende cosméticos, pode enviar um fluxo de newsletters com o objetivo de aumentar as vendas de algum produto com grande aceitação.

Conheça seu público-alvo

Antes de enviar newsletter, é fundamental conhecer em detalhes o público com quem sua empresa pretende dialogar.

Lembre-se de que essa é uma chance única, afinal, 95,9% das pessoas que têm e-mail acessam suas contas diariamente, de acordo com a pesquisa Rock Content que já citamos neste post.

Para isso, recorra a ferramentas para criação de personas, boa parte delas gratuitas e disponíveis online. As mais utilizadas são:

  • Make my Persona;
  • Persona Generator;
  • Mapa da Empatia;
  • Fantástico Gerador de Personas.

Escolha o tipo de newsletter

Existem diversas alternativas para tornar seus e-mails ainda mais interessantes, para você e para o seu lead. Por isso é igualmente importante escolher com critério o tipo de newsletter a ser enviada. Veja a seguir os tipos mais comuns e eficazes.

Comercial

Em uma newsletter comercial, o foco é a venda. Portanto, além de informar, você deverá expor com clareza as características do seu produto ou serviço. Não deixe de acrescentar, ao final de cada mensagem, um botão de Call To Action (CTA) que leve diretamente ao seu e-commerce ou página de contato com um consultor.

Informativa

Formato preferido das pessoas que gostam de receber newsletters, o de tipo informativa não tem como objetivo direto a conversão. Em geral, é mais usada para fidelizar ou para ampliar a audiência de blogs e sites.

Eventos/datas

Além da informação, uma outra forma bastante efetiva de fidelizar é enviar newsletter em datas comemorativas, feriados ou mesmo por ocasião do aniversário de um lead.

Por outro lado, esse tipo de mensagem é também uma ótima chance de converter, como fazem as empresas que a exploram antes de datas como Natal, Páscoa ou Carnaval.

De utilidade

Vem aí um feriadão prolongado e sua empresa vai funcionar? Por que não enviar um e-mail, informando à sua base de contratos que você estará de portas abertas? Esse é um dos muitos usos de uma newsletter desse tipo, no qual sua marca ganha credibilidade ao mesmo tempo em que chama a atenção das pessoas.

Tenha uma ferramenta de automação

Além de uma base de leads sólida — da qual falaremos mais à frente — é fundamental contar com uma ferramenta de envio em massa. Com elas, seu negócio será capaz de mandar mensagens para um número de pessoas grande o bastante para potencializar suas conversões.

Isso porque apenas cerca de 2% ou 3% das pessoas impactadas em ações digitais são de fato convertidas. Por isso, é necessário partir de um volume que contemple suas metas e que considere esses percentuais.

Sendo assim, é preciso uma ferramenta apropriada para enviar e-mails em massa e em seguida avaliar os resultados. As que mais se destacam no mercado, hoje, são:

  • RD Station;
  • MailChimp;
  • E-GOI;
  • Malibiz;
  • Mailigen.

Selecione o horário

O horário em que você enviar suas mensagens tem impacto direto na taxa de abertura e, principalmente, na receptividade por parte das pessoas.

Nesse sentido, uma pesquisa da MailChimp, uma das principais ferramentas de e-mail marketing do mundo, é esclarecedora.

Foi constatado no estudo que o horário mais indicado é a faixa entre 8 e 14 horas, com o pico na taxa de abertura geralmente às 11h. Seja como for, não deixe de consultar a sua ferramenta de envio, já que ela também fornece esse tipo de informação.

Verifique a frequência de abertura

Outro indicador que você deverá verificar é a frequência com que seu público abre seus e-mails. Uma ferramenta de automação de envio pode fornecer esse dado, pelo qual você toma ciência de quantas vezes as pessoas abriram suas mensagens.

Muitas aberturas podem indicar que aquela pessoa está interessada, mas falta informação para decidir fechar negócio.

Nesse caso, vale formar uma lista das pessoas que mais abrem e-mails e enviar para elas campanhas direcionadas, com descontos ou condições de pagamento especiais.

Lembre-se dos piores horários

Além dos horários “nobres” para envio, é importante estar atento aos horários que não sejam adequados, dependendo do perfil do seu público.

Embora o horário da manhã seja considerado ruim em geral, pode ser que, para um público que seja muito ocupado, esse seja o único horário disponível para ver suas mensagens.

Forme uma base sólida

Por último, mas não menos importante, nunca compre listas de e-mails. Além de ser antiética, essa prática vai gerar o efeito oposto do que você espera. Ou seja, em vez de se sentirem atraídas pelos seus produtos e serviços, as pessoas verão sua marca como inconveniente.

Portanto, antes de disparar suas mensagens, forme uma base de e-mails consistente. Faça isso fornecendo materiais ricos, com download condicionado à inclusão de dados em uma landing page exclusiva.

Essa landing page, por sua vez, pode ser promovida em anúncios em suas redes sociais ou pela rede de pesquisa ou de display do Google.

Então, motivado para fazer sucesso ao enviar newsletter para seus contratos? Esperamos que este material seja útil e que faça a diferença em seus resultados.

E se você gosta de aprender e quer resultados ainda melhores veja agora como fazer marketing pelas redes sociais!