Hoje, sem dúvidas, o investimento em marketing digital é fundamental. Toda empresa que quer garantir a sua fatia do mercado precisa estar presente no mundo online.

Isso significa investir em sites, blogs e redes sociais, por exemplo. Dentre todos os investimentos nessa área, estão dois que, muitas vezes, são confundidos entre os empresários: a experiência do usuário e a usabilidade.

Você sabe qual é a diferença entre esses dois termos e como cada um deles pode ser utilizado na sua empresa? Conhece a importância e como eles impactam diretamente as taxas de conversão e o sucesso do seu negócio?

No artigo de hoje, esclareceremos todos esses questionamentos! Continue a leitura!

O que é experiência do usuário?

A experiência do usuário é uma área de estudo que analisa todos os pontos de contato que o seu cliente pode ter com a sua empresa, desde uma simples peça nas redes sociais até o produto ou serviço propriamente ditos.

Há uma busca para entender quais são as formas mais precisas de garantir que os seus consumidores tenham uma boa interação com a empresa em todos esses momentos, analisando as vivências dos seus clientes ao interagirem com o seu negócio, tanto na parte funcional propriamente dita quanto na parte emocional.

Dentro da experiência do usuário, existem vários detalhes que precisam ser analisados. Quando consideramos todas as aplicações dessa estratégia, é preciso observar:

  • a acessibilidade: garantindo que o acesso do usuário ao seu conteúdo seja facilitado;
  • a funcionalidade: criando estratégias para que as páginas cumpram seus objetivos durante a interação dos usuários;
  • a usabilidade: para garantir que o seu site, blog ou e-commerce tenham uma navegabilidade muito mais simples e intuitiva;
  • a utilidade: garantindo que as informações e os conteúdos ali presentes realmente sejam úteis para os usuários.

O que é usabilidade?

A usabilidade, como citado no tópico anterior, é um dos pilares da experiência do usuário. Ela é responsável por facilitar o uso das interfaces da sua empresa, seja em sites, seja em blogs, seja em e-commerces, por exemplo.

Dentro desse pilar, é preciso garantir que a interface analisada seja capaz de levar o usuário do ponto inicial à conversão esperada de forma simples, prática e rápida, permitindo que os usuários consigam navegar entre as páginas e cumprir com as suas atividades sem problemas.

Sendo assim, para construir as páginas ideais e garantir bons resultados, é preciso que a experiência do usuário propriamente dita e a usabilidade caminhem juntas.

Nesse sentido, serão criadas páginas funcionais, interessantes e completas para o seu público-alvo, respeitando sempre as boas práticas que ajudam a avaliar como os usuários se comportam durante a navegação e oferecer a eles a melhor experiência possível.

Quais são as diferenças entre experiência do usuário e usabilidade?

A experiência do usuário e a usabilidade são complementares. Se trabalhadas juntas e corretamente, podem trazer benefícios incríveis para o negócio.

Pensando nisso, é preciso entender quais são as diferenças entre essas duas especialidades para encontrar as melhores alternativas para cada uma delas.

Testes A/B

Uma das primeiras diferenças entre experiência do usuário e usabilidade é a forma de realizar testes A/B. Em um teste de usabilidade, por exemplo, os responsáveis pelo desenvolvimento de um website costumam selecionar algumas pessoas com comportamento semelhante ao público-alvo e solicitar que elas naveguem pelo site para identificar como funcionará esse processo.

Assim, é possível descobrir quais são as dificuldades enfrentadas durante a utilização da página e pontuar as possíveis melhorias para tornar a experiência mais prática e funcional.

Já os testes realizados para analisar a experiência do usuário são voltados para partes muito mais detalhadas. Eles permitem analisar quais são os comportamentos do usuário se submetido a algumas mudanças.

Por exemplo, se você gostaria que seu usuário clicasse em um CTA específico, mas as taxas de clique estão muito baixas, é possível fazer testes com botões e chamadas de cores distintas e acompanhar as métricas. Com esse teste, você conseguirá descobrir qual dos botões gerará mais conversão, fazendo com que a pessoa caminhe precisamente pela jornada que você desenhou naquela página.

Métodos de avaliação

Os métodos de avaliação das duas práticas também se diferem. Quando consideramos a experiência do usuário, entrevistas de profundidade representam uma das metodologias utilizadas.

Com elas, conseguimos entender, de forma muito mais específica e analítica, quais são as demandas desse cliente, como ele se comporta e se ele está ou não seguindo todos os caminhos da jornada de compra preestabelecidos durante a criação das páginas.

Por outro lado, a usabilidade avalia de forma mais quantitativa, observando o máximo possível como os usuários vão utilizar a ferramenta, de um ponto de vista mais técnico e funcional.

Foco e necessidade do usuário

As duas estratégias analisam as necessidades do usuário. No entanto, a experiência do usuário costuma visualizar de uma forma muito mais abrangente e complexa, analisando não só a necessidade de informações, como também os apelos emocionais e psicológicos dos visitantes.

Por outro lado, a usabilidade é muito mais técnica: seu foco é garantir que o usuário conseguirá navegar de forma funcional por entre as abas do seu site.

Complexidade

De modo geral, a experiência do usuário tende a ser mais complexa que a usabilidade. Isso acontece porque ela contempla mais de um ponto de contato e analisa as diversas formas com que o usuário pode interagir com as suas páginas.

Como citado, a experiência do usuário está pautada em quatro pilares — dentre eles, a própria usabilidade, a funcionalidade, a acessibilidade e a utilidade das páginas.

Como oferecer experiência do usuário e usabilidade aos clientes?

Para oferecer experiência do usuário e usabilidade dentro das suas páginas, é preciso fazer um trabalho completo de análise e planejamento do que será feito, considerando os seguintes passos:

  • defina os objetivos de cada uma delas;
  • trace o caminho para que esses usuários cumpram com seus objetivos dentro de cada uma das páginas;
  • confira se as informações estão completas e bem posicionadas;
  • confira se todo o material é de fácil acesso para os usuários;
  • analise ícones, botões, cores, CTAs e outros detalhes que podem interferir na navegabilidade;
  • certifique-se de que o tempo de carregamento das páginas é rápido;
  • crie páginas focando na intuitividade.

Entender a experiência do usuário e a usabilidade é fundamental para melhorar os resultados da sua empresa. Afinal, é oferecendo a comunicação adequada e as melhores experiências para seus clientes que o seu negócio se destaca no mercado.

Ainda considerando as experiências que a sua empresa pode promover aos consumidores, existe um outro termo que precisa ser entendido: o customer experience.

Para saber o que ele significa e no que se difere da experiência do usuário, confira nosso post "Entenda a diferença entre customer experience e user experience" e aprofunde seus conhecimentos!