Um fluxo de nutrição de leads consiste em uma sequência de e-mails que é enviada, de forma automatizada e estratégica, para um grupo específico de potenciais clientes com o objetivo de alcançar determinada meta ou realizar uma conversão de venda.

Essa estratégia pode ser usada para construir ou melhorar o relacionamento com o seu público-alvo e oferece diversos benefícios para as marcas, como a economia de tempo, a melhora da conversão e a otimização na entrega de conteúdos personalizados.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o assunto? A seguir, listamos as 7 principais dicas para usar o fluxo de nutrição de leads na sua estratégia de uma forma realmente eficiente. Continue com a gente e confira!

1. Defina seu objetivo

Todo fluxo de nutrição precisa ter um objetivo claro e, por isso, o primeiro passo para colocar a sua estratégia em prática é definir as metas a serem atingidas com essa ação.

Você quer aumentar as conversões? Acelerar o ciclo de vendas? Coletar informações? Conduzir os leads pelo funil de vendas? Existem diversas razões que podem motivar um fluxo de nutrição, e é preciso encontrar a mais adequada para a realidade e a demanda do seu negócio.

O objetivo final é o que vai guiar todas as etapas de um fluxo de nutrição de leads, além de permitir o acompanhamento e a mensuração de resultados. Sendo assim, é essencial que ele seja definido ainda na etapa de planejamento do projeto.

2. Escolha sua persona

Assim como em qualquer estratégia de marketing, o seu fluxo de nutrição precisa ter um público-alvo como foco central. Para isso, é fundamental definir as personas da sua marca e quais perfis vão ser trabalhados.

Para montar uma persona, você vai precisar do maior número de dados possível. É viável ter acesso a essas informações por meio de formulários, mas é preciso ter cuidado para não inibir ou causar estranhamento nos seus leads.

Com esses dados em mãos, fica mais fácil traçar diferentes perfis de acordo com cada etapa do funil de vendas para trabalhar conteúdos personalizados de uma forma cada vez mais eficiente e relevante.

3. Planeje o calendário de envios

Para uma estratégia de fluxo de nutrição de leads funcionar corretamente, é preciso fazer e seguir um cronograma estratégico de envio de conteúdos. De nada adianta enviar e-mails aleatoriamente ou sem planejamento. Um calendário de ações é o que vai garantir a organização e a otimização dos seus resultados.

É necessário planejar o período de envio de conteúdos, alinhando a sequência de e-mails e as melhores datas e horários de acordo com a etapa do funil de cada lead.

Assim como o envio de um grande número de materiais em pequenos intervalos pode fazer com que o lead desista da sua marca, espaços longos entre um contato e outro contribuem para que ele esqueça quem é você.

Uma boa dica é fazer testes até encontrar um bom espaçamento entre os e-mails, capaz de tornar a sua marca memorável e relevante, sem encher a caixa de entrada dos seus leitores.

4. Crie mensagens criativas

O conteúdo é um dos pilares mais importantes do sucesso de um fluxo de nutrição. Por isso, fique atento! Cada um dos e-mails enviados tem uma função e um objetivo específico dentro desse processo e, por isso, as mensagens precisam ser desenvolvidas de forma criativa e estratégica.

Não redija e-mails repetitivos ou sem um objetivo e um CTA definidos. Um conteúdo de qualidade é o que vai manter o seu lead engajado e interessado na sua marca, e as mensagens enviadas precisam ser atrativas o suficiente para isso.

Ofereça um conteúdo variado, apresente ofertas especiais, crie mensagens criativas e ouse em formatos diferenciados, sempre levando em consideração o perfil do seu público-alvo.

5. Categorize os seus leads

Dentro de um fluxo de nutrição, a segmentação é tudo! É essencial categorizar os seus leads de acordo com cada etapa no funil de vendas para conseguir entregar o material adequado e personalizado para todos os usuários no momento certo.

Um conteúdo enviado fora de hora ou inadequado para um perfil específico de usuário pode colocar todo o seu fluxo de nutrição em risco. Você não vai querer que isso aconteça, certo?

Por isso, sempre agrupe a sua lista de contato de acordo com critérios objetivos e que sejam conhecidos por toda a equipe, como jornada do consumidor, área de atuação ou interação com e-mails anteriores.

6. Seja empático e pessoal

Cada vez mais, os consumidores querem se sentir importantes e valorizados. Por isso, embora os e-mails de um fluxo sejam automatizados, é essencial que as mensagens e os conteúdos enviados sigam uma abordagem mais pessoal, empática e receptiva com as demandas do seu público-alvo.

Escreva diretamente para as suas personas, chame o lead sempre pelo nome e use uma linguagem mais simples e amigável. Essa é uma ótima maneira de deixar o seu conteúdo mais personalizado, valorizar o seu lead e aumentar a receptividade dele com os seus e-mails.

7. Saiba analisar os resultados

De nada adianta criar uma estratégia incrível se você não acompanha o desempenho ou não sabe analisar os resultados obtidos. Por isso, tão importante quanto fazer um fluxo de nutrição de qualidade é entender como mensurar o retorno das suas ações.

Crie uma rotina de análise de métricas semanalmente ou mensalmente, avaliando indicadores, como taxa de abertura, taxa de cliques e número de conversões. Assim, fica mais fácil identificar as falhas e os acertos e realizar melhorias na sua estratégia sempre que for necessário.

Como você pôde perceber, com algumas dicas simples, é possível começar a inserir o fluxo de nutrição na sua estratégia de marketing digital. Lembre-se sempre de que o planejamento, a organização e o conhecimento sobre o seu público-alvo são essenciais para o sucesso das suas ações e mãos à obra!

Agora que você já sabe as principais etapas necessárias para utilizar o fluxo de nutrição de leads na sua estratégia, confira o próximo conteúdo que preparamos e conheça as 7 melhores ferramentas de automação de marketing para colocar as suas ações em prática de uma vez por todas!